Sistemas Hidropônicos – cultivo em água

Os sistemas de cultivo em água são fechados e têm duas fases. Nesse caso, é necessário haver um suporte para as plantas, pois a solução nutritiva não proporciona apoio para as plantas. O suporte é feito com pedras, placas de isopor, placas de fibra de coco, fibra de coco, tubos de PVC e outros. Os sistemas de cultivo em água, empregados comercialmente, são os canais em nível e o NFT.

– NFT (fluxo laminar de nutrientes)

Esse sistema foi o responsável pela difusão do cultivo hidropônico em nível comercial. É um sistema fechado, isto é, recirculante, e permite grande variedade de adaptações, podendo ser realizado em tubos rígidos ou flexíveis de diferentes secções, diâmetros e comprimentos (MARTINEZ, 2006).

Esse é o sistema mais utilizado nos cultivos comerciais. Um fino filme de solução nutritiva circula dentro de canais com declividade adequada (de 2% a 4%). Os canais podem ter secção quadrada, retangular ou circular, e ficar no nível do solo ou em bancadas elevadas, feitas de madeira, concreto, plástico ou metal. O importante é que sejam impermeabilizados com algum material inerte ou revestidos com um filme de polietileno, para que não haja reação da solução nutritiva com o material que constitui os canais. É necessário haver um reservatório de solução nutritiva, colocado em nível mais baixo que os canais de cultivo.

Desse reservatório, a solução nutritiva é bombeada para os canais de cultivo. Após percorrer os canais, a solução nutritiva retorna por gravidade ao reservatório. A taxa de fluxo deve ser em torno de 2 L/min, que é o suficiente para manter a espessura do filme de solução entre 3 e 10 mm em toda a superfície do canal.

Em alguns sistemas, a circulação da solução é contínua; em outros, circula 15 min a cada 30. Um volume considerável de água é perdido por transpiração, sendo necessária a sua readição periódica (MARTINEZ, 2006).

– Canais em nível

São canais feitos, geralmente, sobre a superfície do solo e revestidos com polietileno rígido ou construídos em alvenaria, revestidos com plástico. Os canais contêm solução nutritiva até a 1,0 cm da borda. A aeração é feita pela movimentação da solução por um período de 10 min a cada hora com o auxílio de uma bomba ou pela injeção de ar comprimido por 15 min, a cada duas horas, durante o dia, e uma vez durante a noite.

Vantagens e desvantagens do cultivo em água

As vantagens do cultivo em água são:

– Baixo custo de implantação;
– Facilidade de operação e de esterilização do sistema, após cada cultivo;
– Facilidade de automação;
– Facilidade de manejo;
– Economia de fertilizantes, em relação ao cultivo no solo e aos sistemas abertos.

As principais desvantagens são:

– Dificuldades de fazer reparos no sistema durante o cultivo, pois as plantas não podem ficar sem água por muito tempo;
– Má exaustão dos gases gerados pelo metabolismo das plantas, havendo possibilidade de acúmulo de etileno nas raízes, levando à morte das raízes;
– Envelhecimento precoce das plantas, por causa do acúmulo de etileno nos canais de cultivo;
– Deficiência de oxigênio e menor disponibilidade de nutrientes nos canais muito longos;
– Fácil disseminação de patógenos;
– Esterilização entre as colheitas não garante a isenção de patógenos.

Por Silvana Teixeira

Artigo visto em: http://www.cpt.com.br/

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *