Estaquia – Propagação

A estaquia é um dos métodos de propagação de plantas mais utilizados. Muitas plantas inclusive só podem ser multiplicadas economicamente através deste método. Ou porque produzem sementespouco férteis ou porque raramente produzem sementes. Sempre verifique o melhor método de propagar a espécie desejada, assim com certeza você obterá maior sucesso nas suas tentativas.

Alguns materiais são necessários para começar a estaquia. A maioria deles você já deve ter em casa, como ferramentas de corte (tesouras, facas). Outros não são obrigatórios mas aumentam a suas chances, como hormônio enraizador por exemplo. Vamos a uma lista de materias básicos:
Vasos e substratos devem se adequar à espécie
de planta propagada

  • Ferramentas de corte: o tipo de instrumento vai depender da planta que será utilizada. Ramos lenhosos exigem tesouras de poda mais fortes. Você poderá utilizar facas, canivetes, tesouras, alicates, serras, etc. O cuidado com estas ferramentas deve ser impecável. As lâminas devem ser muito bem afiadas e desinfetadasantes a após o uso, para evitar doenças transmissíveis.
  • Recipientes: Você pode reciclarpotes plásticos de margarina, requeijão; garrafas pet, caixinhas de leite e muitas outras embalagens que poderiam ir para o lixo. Pequenos sacos plásticos, tubetes ou sementeirasde células grandes são imprescindíveis para grandes quantidades e podem ser adquiridos em grandes floriculturas.
  • Substratos: Dependendo da espécie a ser multiplicada, utilizaremos um ou outro substrato. Algumas plantas epífitas, exigem fibra de côco, por exemplo. Assim, estude e pesquisequal substrato se encaixa melhor para as suas estacas e lembre-se que nem sempre o substrato da planta adulta é o melhor para a produção das mudas.
  • Substratos inertes como a lã de rocha ou a espuma fenolica também dão muito bom resultado.
  • Outros itens: Identificadores, como plaquinhas e etiquetas plásticasdevem ser utilizadas. Hormônio enraizador em pó ou gel combinado a um bom fungicida pode alavancar as suas chances de sucesso, tente adquirir algum.

  • Com o material em mãos verifique qual o melhor tipo de estaquia. A estaquia pode ser classificada em:

Estaquia de Ponteiro
Muito utilizada para plantas ornamentais de pequeno porte para vasos e jardins e que precisam de um aspecto perfeito de folhagem. Escolha sempre os ponteiros laterais mais fortes, saudáveis e sem flores (estacas de 7-12 cm). Remova as folhas inferiores e coloque as estacas para enraizar na água ou em composto preparado na mesma hora; sempre em local quente e úmido. Não guarde estacas de ponteiro para plantar depois, elas são as mais frágeis e devem ser plantadas na hora.

Estacas Semilenhosas
São as estacas tenras no ápice, mas firmes na base. É um método bastante utilizado para a produção de mudas arbustivas. Da mesma forma que o método anterior, escolha sempre ramos saudáveis e sem flores (estacas de 10-15 cm). A base das estacas deve ser pelo menos um pouco lenhosa. Retire as folhas inferiores e corte as folhas restantes pela metade, este procedimento reduz a transpiração excessiva. Remova uma lasca da base e aplique o hormônio enraizador em pó antes de plantar. Coloque as estacas para enraizar no composto em local protegido.

Estacas Lenhosas:

São estacas produzidas de ramos já lignificados (firmes). É um método utilizados para árvores, arbustos e roseiras em geral. Da mesma forma, os ramos devem ser saudáveis e sem flores, com 15 a 30cm. Em plantas decíduas, espere que todas as folhas caiam antes de fazer as estacas. Em roseiras, retire estacas de ramos que já floresceram. Estas estacas podem ser plantadas diretamente no local definitivo, embora seu “pegamento” seja melhor em recipientes.

Estacas de Raiz:
Algumas plantas se encaixam muito bem neste tipo de propagação, pois guardam muitas substâncias nutritivas na raiz e tem grande poder de regeneração. Comece desenterrando uma planta jovem com cuidado e solte a terra em volta dela com água, para não danificar as raízes. As raízes escolhidas para estacas deverão ter no mínimo 5 mm de diâmetro e de 5 a 15 cm de comprimento. Faça um corte reto junto à base da raiz mãe e um corte oblíquo na outra ponta. Coloque as estacas com o corte oblíquo para baixo no substrato e cubra-as deixando a outra ponta à mostra, depois cubra com 3mm de areia. Regue regularmente.

Texto: Raquel Patro
Artigo visto em: http://www.jardineiro.net

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *