Alho orgânico – irrigação, capina e adubação em cobertura

A irrigação do alho orgânico é indispensável para obter boa produção, a capina para evitar a competição das ervas com a cultura e a adubação para fornecer nitrogênio às plantas. O método de irrigação mais indicado para a cultura do alho orgânico  é a aspersão.

A irrigação do alho é indispensável para obter boa produção, pois a cultura se desenvolve na época da seca. Nas fases de crescimento da planta e de enchimento dos bulbos, é importante manter o solo úmido, mas sem encharcar. A frequência e a intensidade de aplicação dependem de vários fatores ligados ao clima e ao tipo de solo local.

– Irrigação em cultivares de ciclo precoce

Nos cultivares de ciclo precoce, é preciso evitar o excesso de água, pois provoca o superbrotamento do bulbo. Nesse caso, a irrigação deve ser cortada de 15 a 25 dias antes da data prevista para a colheita.

– Irrigação em cultivares de ciclo médio ou tardio

Os cultivares de ciclo médio ou tardio são mais exigentes em água e mais tolerantes a um eventual excesso de umidade, no solo. Assim, a irrigação deve ser suspensa apenas 10 dias antes da colheita.

A capina sobre os canteiros é necessária, sempre que houver mato, para evitar a competição das ervas com a cultura
Capina

A capina sobre os canteiros é necessária, sempre que houver mato, para evitar a competição das ervas com a cultura. A cobertura morta reduz bastante o crescimento do mato, mas torna necessário fazer a capina com as mãos. Quando se utiliza cobertura com plástico, a mão de obra com capinas é reduzida. A vegetação nativa que cresce entre os canteiros deve ser mantida, para servir de refúgio e multiplicação de predadores do ácaro do chochamento e do tripes, de forma a dispensar o uso de produtos alternativos para o controle dessas pragas.

Adubação em cobertura

É preciso realizar uma adubação em cobertura 30 dias após o plantio para fornecer o nitrogênio de que as plantas necessitam, nessa fase de intenso crescimento. Este procedimento pode ser feito da seguinte maneira:

– Através da aplicação de composto orgânico;

– Através da aplicação de chorume de composto; ou

– Através da aplicação de biofertilizantes líquidos, junto às plantas.

É preciso realizar uma adubação em cobertura 30 dias após o plantio para fornecer nitrogênio às plantas. Foto: Tony Austin

Dosagem da adubação em cobertura

A dosagem de composto é de cinco toneladas por hectarea. O chorumeé preparado, misturando-se uma parte de composto orgânico peneirado e duas partes de água. As dosagens de chorume e de biofertilizantes líquidos é de 400 mililitros por metro quadrado, ou seja, quatro mil litros por hectare. Também, devem ser aplicados no solo, junto às linhas das plantas.

Por Silvana Teixeira
Artigo visto em: http://www.cpt.com.br/

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *